terça-feira, 25 de julho de 2017

Estado da Luz



Levantas os braços
Para apanhar o cabelo
Para Te espreguiçares
Ou para recolheres um livro da estante…
E pergunto-me
Se Te apercebes
Como os Teus flancos
Desprotegidos
Despoletam mil e um
Pensamentos em mim…
Como esses punhos acima da tua cabeça
E esse corpo alinhado num ponto de exclamação
Invocam uma vontade ancestral
De Te arrastar para a minha Escuridão
E ver quão brilhante é a Tua Luz.

10 comentários:

  1. As tuas palavras fazem-me espreguiçar.

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda, Alexandra.
      Espreguiça-te como te aprouver... só espero que não seja de sono :)

      Beijos

      Eliminar
    2. Obrigada pela receção ❤️
      Sono é algo que não me dás. Aliás, tenho de parar de te ler por hoje, senão as minhas colegas começarão a estranhar o facto de cruzar tantas vezes as pernas ☺️

      Um beijo Eros

      Eliminar
    3. Bom dia, de trabalho ;)

      Eliminar
  2. ...provocação inquietante!
    Beijo de Luz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haverá outro género (mais profícuo) de provocação? ;)

      Beijos, G.!

      Eliminar
  3. É de braços erguidos que se louvam as divindades ;))))
    Beijo, Eros :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E de joelhos, também ;)

      Beijos, Quarentona.

      Eliminar
    2. De joelhos só se peregrina.

      Eliminar
    3. Ui... que visão tão casta... e limitada :P

      Eliminar